Humanização social através das artes integradas

thumb-membro

Matilde Pais

Investigadora
"A HumaVida pretende desenvolver uma consciência crítica sobre temas políticos, sociais e individuais, através das artes"

Publicado a 6 Fevereiro 2010 em Educação e Cultura

A HumaVida é uma ONG que pretende desenvolver uma consciência crítica sobre temas políticos, sociais e individuais, através das artes.

Foi a partir da vibrante cidade de São Paulo que Isabel Hölzl concedeu esta entrevista ao Contraditório, na qual descreve o trabalho desenvolvido pela Humavida e os vários papéis que a arte pode assumir no nosso quotidiano.

Ao desenvolver acções de humanização social através das artes integradas, a HumaVida oferece diferentes projectos educativos, artísticos e culturais. Segundo Isabel, o papel das artes distingue-se de projecto para projecto porque depende do púbico e do local onde é implementado.

Os Mestres-Salas são um grupo de artistas que voluntariamente desenvolvem intervenções de artes integradas com os funcionários, pacientes e respectivos acompanhantes, do Instituto de Radiologia (InRad) do Hospital das Clínicas, em São Paulo.

O Ilha de Vera Cruz é um projecto de alfabetização de jovens e adultos onde a HumaVida coordena as aulas de artes integradas no currículo obrigatório. Este projecto desenvolve-se  na escola “Vera Cruz”, um dos maiores e mais conceituados colégios privados de São Paulo.

O projecto PLUSbrasil nasceu a partir da ideia de organizar um festival de troca multicultural, que consistia em apresentar, em diferentes formatos, algumas vertentes da arte contemporânea brasileira na Alemanha. Entretanto este projecto cresceu e conta com vários eventos já realizados na Alemanha e no Brasil.

Isabel Hölzl acredita na importância da simplicidade na concretização de um trabalho. No entanto, não desvaloriza o significado e a dimensão do projecto para todos os que nele estão envolvidos e para os que com ele podem beneficiar.

Participe na discussão

O Contraditório confere a todos os utilizadores o direito de acederem, rectificarem e eliminarem os respectivos dados pessoais. Os dados recolhidos destinam-se apenas à identificação do autor da mensagem.


Código de validação