Direito à posse e uso de armas de fogo: O fundamento da liberdade

Hugo Fragata

Estudante de Engenharia de Computadores e Telemática e 3º classificado do YLA 2016
"O acesso e uso a armas de fogo a cidadãos deve ser permitido por razões práticas e éticas"

Publicado a 22 Julho 2016 em Filosofia Política

Resumo

O acesso e uso a armas de fogo a cidadãos deve ser permitido e existem razões tanto práticas como éticas para tal. Os cidadãos devem ter acesso ao mesmo equipamento que o exército e devem ter o direito de auto-defesa com tais ferramentas. Demonstrarei como porte e liberdade de uso de armas de fogo reduzem crime violento e como é que a partir do Princípio da Não Agressão chega-se invariavelmente à conclusão que impedir a posse e uso legítimo de armas de fogo é um atentado à liberdade e direitos do cidadão. Proponho também que a suposta legitimidade do estado de usar força, com a ameaça de uso de armas de fogo, contra cidadãos por possuir e usar armas é moralmente e intelectualmente inconsistente. Com o advento de novas tecnologias como impressão a 3d e máquinas CNC para consumidor o acesso a armas é impossível de regular dado que hoje em dia é possível criar armas e acessórios em casa sem conhecimento técnico nenhum.

Participe na discussão

O Contraditório confere a todos os utilizadores o direito de acederem, rectificarem e eliminarem os respectivos dados pessoais. Os dados recolhidos destinam-se apenas à identificação do autor da mensagem.


Código de validação