" É razoável pressupor que é errado exercer coerção. Chamar a si próprio 'governo' não refuta esta presunção "

Luís Faria

Luís Gonçalves de Faria, n. 1975, é investigador no Contraditório, do qual é co-fundador e presidente. Luís é licenciado e mestre em Economia e mestre com distinção e doutorando em Finanças/Economia Computacional no King's College London.

Colaborou como assessor para os Assuntos Económicos e Monetários e para o Mercado Interno no Parlamento Europeu, em Bruxelas (2006-2009).

Antes, também em Bruxelas, trabalhou na Representação Permanente de Portugal (REPER) junto da UE (2005-2006). Na REPER fez parte da equipa das negociações das Perspectivas Financeiras 2007-2013, onde foi responsável pelo modelo de previsão utilizado (Previsão Fundo de Coesão para Portugal em Abril 2005: 17.7 mil milhões de euros; resultado final pós-modelo em Dezembro de 2005: 19.2 mil milhões de euros). Ainda na REPER, foi assessor para os Assuntos Económicos e Financeiros (2006).

Em Portugal (2000-2004) trabalhou no departamento financeiro de empresas nacionais e multinacionais. 

Luís colaborou ocasionalmente com o "Jornal Público" (2007-2008), através da publicação de artigos de opinião.

Áreas de investigação: Economia e Finanças Computacionais; Economia Comportamental; Modelos Baseados no Agente; Econometria Aplicada; Modelação e Análise de Risco; Ética Aplicada; Libertarianismo.